Eike é condenado a pagar multa de R$ 536 milhões por uso de informação privilegiada

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) condenou nesta segunda-feira, 27, o empresário Eike Batista a pagar 536 milhões de reais. A CVM considerou Eike culpado pelo crime de “insider trading” ao negociar ações da petroleira OGX de posse de informação privilegiada.

Além da multa financeira, a decisão também proíbe o empresário de atuar como administrador de companhia aberta ou no conselho fiscal, por sete anos, diz o MSN.

O processo aberto em 2014 buscava apurar se Eike, na figura de acionista controlador e presidente do Conselho de Administração da OGX Petróleo, obteve lucro em cima de informações privilegiadas, vendendo ou comprando ações da empresa, antes que decisões importantes fossem divulgadas ao mercado. Além disso, o empresário também é acusado de manipulação de preços, por ter influenciado acionistas a comprar ou vender ações da empresa através de informações divulgadas em suas redes sociais.

A defesa do empresário pode recorrer da decisão.

27/05/2019