Arena Goethe: gremistas comemoram título em avenida de Porto Alegre

Cerca de 20 mil torcedores foram comemorar a conquista do penta da Copa do Brasil. Em meio à festa, surgiu a provocação ao Inter, com o fantasma da B

festa2

Antes mesmo da partida terminar, o grito de “é campeão” já ecoava pela Avenida Goethe, em Porto Alegre, que voltou a ser a residência dos gremistas. Assim como a Arena esteve lotada, o local que abrigou o primeiro estádio do Grêmio e tradicional palco das conquistas dos porto-alegrenses foi tomado por cerca de 20 mil tricolores antes, durante e depois do jogo. O empate em 1 a 1 com o Atlético-MG garantiu a conquista do pentacampeonato da Copa do Brasil, quebrando o jejum de 15 anos sem um título nacional.

Dois telões foram instalados na rua pelo clube gaúcho para acolher os torcedores que não conseguiram vaga na Arena. Nas imediações do Parcão, bandeiras, tintas, faixas, toucas, fogos de artifício – valia tudo pra entrar no clima de festa, que prevaleceu do início ao fim do jogo.

Em meio ao mar de gremistas, nem todo mundo conseguia enxergar a partida. Alguns improvisaram, e assistiram à final pela tela do celular mesmo. Outros ouviram rádio – o importante era não perder nenhum lance. E mesmo quando o Atlético era levemente superior no jogo, a torcida não se abalava, parecia não acreditar em outra possibilidade além da vitória.

Teve espaço para grupos de amigos, familiares e crianças. Muitos pais levaram os filhos para comemorar o título do time do coração pela primeira vez. No colo ou na garupa, os pequenos torciam e vibravam.

O casal Tarcisa Hungria e Márcio José levou as filhas de 12 anos e 1 ano e 8 meses para curtir a festa. A família toda vestia o manto tricolor. Tarcisa é natural do Pará, mas mora há cinco anos no Rio Grande do Sul. Foi por influência do marido, que acabou virando gremista.

– Eu era do Paysandu – confessou, aos risos.

Em meio à avenida, também teve espaço para homenagens e flautas. O verde da Chapecoense, cujos jogadores estavam no avião que caiu na terça-feira da última semana, se misturou com as cores do Grêmio. Foi a primeira partida de futebol após à tragédia que vitimou 71 pessoas e deixou outras seis feridas em Medellín, na Colômbia. .

O Inter, claro, não foi esquecido. O “Fantasma da B” rondou a Goethe, com direito à faixas e fantasia, em razão do drama dos comandados de Lisca para evitar o iminente rebaixamento à Série B do Brasileirão.

Falando em Inter, teve até colorado camuflado entrando na festa. Afinal, o que um pai não faz por um filho? Ainda assim, brigas e confusões não tiveram espaço nessa quarta-feira de comemoração, que terminou com cânticos de “pentacampeão” e “o campeão voltou”.

– Todo mundo vira amigo – reparou o gremista Eduardo Dinon, 22 anos, lembrando a energia que marcou a noite da grande final, com abraços distribuídos entre amigos e desconhecidos, tamanha a euforia e orgulho do torcedor após o último apito.

Primeiro pentacampeão da Copa do Brasil, o Grêmio agora tem o último jogo a cumprir em 2016. No domingo, às 17h, enfrenta o Botafogo. A partida, válida pela 38ª rodada do Brasileirão, será disputada na Arena. O elenco ganha dois dias de folga e se reapresenta no sábado.

g1

08/12/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0