Com paralisação de ônibus, lotações cobram até o dobro do valor da passagem

c43e06f5-b162-4e29-93bf-21d97c09823b

Com a paralisação dos rodoviários, na manhã desta quarta-feira (16), muitos passageiros que precisam chegar aos seus trabalhos recorreram aos transportes alternativos e lotações. Os profissionais de todas empresas de ônibus em Alagoas aderiram a manifestação nacional pedindo mais segurança no transporte público.

No entanto, essa alternativa pesou no bolso do usuário, que precisou pagar até o dobro do valor da passagem para conseguir chegar ao seu destino. Em alguns pontos da cidade, donos de veículos particulares estão ofertando o transporte de passageiros por em média R$ 5,00.

Em alguns pontos de ônibus é possível perceber uma aglomeração de mototaxistas além do normal visto diariamente. Segundo o mototaxista João Batista, que faz ponto no Conjunto José Tenório, nesta manhã já conseguiu realizar duas corridas, mas cobrou o preço de tabela já praticado.

“Não é certo cobrar mais das pessoas hoje porque os ônibus não estão rodando. Mas já vi muita gente de carro particular e até mesmo de van cobrando um preço maior”, disse o ele.

Os ônibus só voltarão a circular na cidade a partir das 9h. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado de Alagoas (Sinttro), com a paralisação, 600 ônibus deixam de circular em Maceió, deixando pelo menos 100 mil pessoas sem o transporte público nas primeiras horas da manhã.

Em nota, o Sinttro ressaltou a humilhação e o constrangimento vividos pela categoria e a população nos casos de violência. “Os ônibus incendiados são um péssimo sinal de que a violência está avançando também contra toda a categoria e a população. Sem contar os casos em que cidadãos de bem são submetidos à humilhação e constrangimentos, ou quando são agredidos ou mortos, e os governos não dão a devida importância”, ressaltou o Sinttro.

A paralisação também tem como objetivo defender a manutenção do trabalho dos cobradores e o fim da dupla função.

Cada Minuto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0