Médico orienta sobre primeiros socorros em acidentes no Carnaval

csm_bebida_24f07645ee

“Há vida após o carnaval”. Foi com essa frase de alerta que o cirurgião-geral Jean Rafael Santos Rodrigues, do Hospital de Emergência Daniel Houly (HEDH), em Arapiraca, chamou a atenção dos foliões mais exagerados, que já se preparam para extrapolar limites durante o Carnaval.

Segundo o médico, a alegria dos quatro dias de folia deve ser vivida com intensidade, mas, acima de tudo, com moderação e prudência. “A festa acaba, mas a vida continua. Após esse período os bons momentos da festa devem ser lembrados com saudade e não como um pesadelo, que pode custar a saúde ou até mesmo a vida do folião”, alertou.

Durante o Carnaval, os tipos de acidentes mais comuns são os de trânsito, afogamentos e o coma alcoólico. De acordo com o cirurgião, nesta época do ano boa parte dos casos de afogamentos e acidentes de trânsito está diretamente ligada ao consumo do álcool.

Jean Rafael aproveita ainda para dar algumas dicas de como evitar esses tipos de ocorrências e quais os procedimentos iniciais que o familiar ou acompanhante deve tomar até a chegada do atendimento médico, no caso de acidentes.

Afogamentos

Segundo o especialista, piscina, rio e mar não combinam com álcool. Portanto, quem tiver ingerido bebida alcoólica mantenha-se longe desse tipo de diversão. Com as crianças, os pais e familiares devem ficar atentos e sempre próximos, se possível numa distância máxima de até dois metros.

Independentemente do consumo de álcool, antes de mergulhar é sempre recomendado verificar se a piscina ou o rio não é raso ou possui pedras. Acidentes nessas condições geralmente provocam lesões graves, principalmente na coluna vertebral, podendo deixar a pessoa incapacitada para o resto da vida.

No caso de afogamento, o mais recomendado é acionar os profissionais salva-vidas ou alguém que saiba nadar. É importante ir ao encontro da pessoa afogada de posse de alguns objetos como boia, corda ou prancha a fim de que a pessoa possa se segurar. No desespero, muitas vezes a vítima se agarra em quem busca salvá-la e acabam as duas pessoas se afogando.

Ao resgatar a vítima, trazê-la até a margem do rio, piscina ou praia e jamais colocá-la de bruços ou de cabeça para baixo. Mantê-la sempre deitada com a cabeça um pouco mais elevada. Se ela tiver vomitando, deitá-la de lado a fim de evitar um quadro de broncoaspiração, ou seja, a obstrução da via aérea. No caso de parada cardiorrespiratória, acionar alguém capacitado que possa fazer compressões cardíaca e respiratória até a chegada do socorro médico.

Fraturas

As fraturas nessa época do ano também são bastante comuns, em especial envolvendo acidentes de trânsito. Nesses casos, nunca mexer no corpo da pessoa, puxando ou tentando mudá-la de posição, uma vez que esse tipo de manobra pode agravar ainda mais a lesão.

O recomendado, segundo o cirurgião, é contatar primeiramente com os serviços de atendimento médico como o Samu ou Corpo de Bombeiros para fazer a imobilização correta e o resgate da vítima.

Consumo exagerado de álcool

O coma alcoólico se resume ao consumo exagerado de álcool, no qual a pessoa perde totalmente os níveis de consciência. Nesses casos o médico recomenda a procura imediata do atendimento médico. Caso a vítima esteja vomitando, o correto é posicioná-la de lado para evitar o quadro de broncoaspiração.

“O consumo exagerado de álcool é extremamente prejudicial à saúde e pode levar o indivíduo à morte ou desencadear problemas de saúde graves, sejam eles pré-existentes ou não”, finalizou.

Fonte: Agência Alagoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0