Polícia prende líder da quadrilha que invadiu casa de cunhado de Alckmin

Caso ocorreu em novembro no Morumbi, Zona Sul da Capital. Quadrilha era especializada em roubos a casa de luxo.

566

O líder de uma quadrilha especializada em roubos a casas de luxo foi preso nesta quarta-feira (7). O grupo foi responsável por invadir a casa do cunhado do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, na madrugada do dia 15 e novembro, na Zona Sul da capital.

Segundo policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), Wellington Aparecido Pascoal, 59 anos, foi preso e atuava principalmente em bairros da Zona Sul da cidade. A prisão aconteceu em Paraisópolis, também na Zona Sul. Ele era procurado havia 15 dias, quando outros dois integrantes do bando foram detidos.

O empresário Adhemar César Ribeiro, de 75 anos, estava sozinho no momento do assalto. Ele é casado com Maria Paula Abreu César Ribeiro, irmã da primeira dama do estado, Lu Alckmin. A casa fica próxima à sede do Palácio dos Bandeirantes.

O carro SUV Mercedes-Benz GLK utilizado pela quadrilha foi o ponto de partida para identificar a autoria dos crimes, segundo o delegado Ronaldo Sayeg, titular da 4º Delegacia de Investigações sobre Roubo a Condomínio. O veículo foi deixado em uma rua no Butantã, na Zona Oeste da capital, após o crime.

Os policiais chegaram ao local no momento em que os integrantes da quadrilha retiraram o veículo. A dupla percebeu a ação da polícia e fugiu, mas deixou objetos roubados e o celular de um dos criminosos. Foi neste equipamento que a polícia conseguiu recolher informações, ligações e até fotos dos produtos roubados, que eram oferecidos aos receptadores pelo Whatsapp.

Três vítimas foram até delegacia, de acordo com a Polícia, e reconheceram o suspeito em relação à casa do empresário Adhemar Ribeiro. Três estão presos e a polícia ainda procura por pelo menos mais um suspeito envolvido no crime.

Sobre o caso
Os assaltantes chegaram ao local por volta das 4h30. Cinco homens estavam em um furgão com placas clonadas. Eles pularam o muro, renderam o vigia e entraram na casa, que fica no bairro do Morumbi, a menos de um quilômetro do Palácio dos Bandeirantes.

À polícia, Ribeiro disse que foi agredido com um soco no peito e outro no estômago. Depois, os bandidos teriam colocado uma arma na cabeça dele. Os assaltantes ficaram dentro da casa por cerca de 1 hora. Eles portavam um fuzil e se comunicavam por um ponto eletrônico no ouvido.

Os assaltantes exigiram que o empresário abrisse o cofre onde guardava joias, relógios e dinheiro. E ainda levaram vários objetos de luxo. A polícia investiga se funcionários que trabalharam na casa têm envolvimento com o assalto. Um dos bandidos teria dito “eu já estive aqui”.

No dia 11 de novembro, técnicos estiveram na casa para reparar sensores eletrônicos que ficam em cima do muro. Uma das suspeitas é de que eles possam ter dado informações aos assaltantes.

g1

08/12/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0