Secretário de Transportes do Rio diz que passagem só aumentará quando todos os ônibus tiverem ar-condicionado

Fernando MacDowell afirmou que não pretende fazer o reajuste da tarifa tão cedo. Informação foi dada ao Bom Dia Rio nesta quinta-feira (5).

Um dos grandes desafios para o novo governo municipal é a questão do ar-condicionado nos ônibus da cidade. Nesta quinta-feira (5), em entrevista ao Bom Dia Rio, o secretário municipal de Transportes, Fernando MacDowell, disse que o reajuste das passagens de ônibus só será feito quando toda a frota tiver o sistema de refrigeração instalado.

Segundo MacDowell, as empresas precisam cumprir o contrato de instalação do ar-condicionado sem a necessidade do aumento do tarifa.

“Até hoje eles não cumpriram o contrato, mas estão pedindo aumento de tarifa. Esse aumento de tarifa eu não vou deixar, em hipótese nenhuma, enquanto eles não resolverem o problema do ar condicionado. Não adianta você ficar aumentando a tarifa porque a demanda cai”, afirmou MacDowell.

De acordo com o secretário, já está marcada uma primeira reunião para a próxima semana para conversarem sobre esse assunto e fazer os cálculos desse processo.

“Eles estão preparando lá o trabalho pra poder vir apresentar, porque não vai ser esse negócio da população pagar a conta de quem não está cumprindo o contrato. Em função do que está ocorrendo, nós não vamos tão cedo aumentar essa tarifa. O problema do ar condicionado não é luxo,. É uma necessidade. Por isso o governo estabeleceu. Eles tem que cumprir. Se não cumprir, vamos ter que tomar outra medida mais importante nesse processo”, completou o secretário.

Inclusão do metrô no Bilhete Único Carioca
Ao Bom Dia Rio, Fernando MacDowell também comentou sobre o decreto para incluir a tarifa do metrô no Bilhete Único Carioca. Segundo o secretário, também haverá uma reunião com o governador Luiz Fernando Pezão para debater esse tema. Mac Dowell criticou a capacidade da Linha 1 do metrô que, para ele, será preciso reformular.

“Lamentavelmente, essa Linha 1 reduziu a capacidade do metrô em mais de 86% e ali na Supervia nós estamos com um problema sério, porque o metrô não consegue retirar a quantidade de pessoas que chga porque houve essa redução. Se nós não arrumarmos isso, vai sobrar pra prefeitura. Nós vamos ter que sentar, estabelecer, vir o metrô pra cidade do Rio de Janeiro para que a gente possa, por exemplo, ter um sistema que foi tirado do metrô indevidamente que é a pilotagem automática da Linha 2. Essa linha 1A, nós vamos ter que reformarpra que a gente possa ampliar de volta a capacidade do metrô”, explicou MacDowell.

g1

05/01/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0